Portal de Notícias Demonstrativo - Sua fonte de notícias na cidade de ...

Quarta-feira, 17 de Abril de 2024

Notícias Justiça

Quatro homens que mataram outro em festa infantil são condenados em Itaiópolis

Quatro homens são condenados por homicídio duplamente qualificado e corrupção de menores em Itaiópolis

Quatro homens que mataram outro em festa infantil são condenados em Itaiópolis
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

 

 

 

 

 

Quatro homens são condenados por homicídio duplamente qualificado e corrupção de menores em Itaiópolis Cada réu deverá cumprir pena de 15 anos ou mais de prisão. Crimes ocorreram ao final de festa infantil.

Quatro homens foram condenados pela morte de outro, por uma desavença anterior, em uma festa infantil no município de Itaiópolis, no norte do Estado. Eles foram julgados pelo Tribunal do Júri nesta terça-feira (19/3) e sentenciados a cumprir, cada um, penas de 15 anos ou mais de reclusão em regime inicialmente fechado.

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), na noite de 15 de maio de 2022, os quatro réus, na companhia de um adolescente, invadiram a residência onde havia ocorrido naquela tarde uma festa de aniversário infantil e mataram outro homem por vingança. Portando uma faca, um facão e uma espingarda sem registro, eles abordaram a vítima e a mataram com golpes de faca, impedindo sua defesa e provocando risco para os presentes no local.

Um dos réus foi preso em flagrante, com a prisão convertida em preventiva. Os demais foram posteriormente detidos após a expedição de mandado de prisão preventiva, que foi mais tarde revogada.

As penas

Os quatro homens foram condenados por dois crimes: homicídio duplamente qualificado (por motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima) e corrupção de menor de 18 anos. Um deles também foi sentenciado pela posse irregular de arma de fogo. As penas atribuídas a cada um foram as seguintes:

Antonio Carlos Colaço: 17 anos e 4 meses de reclusão, em regime inicial fechado; Cleison Ivonei Colaço: 15 anos de reclusão, em regime inicial fechado (a pena foi reduzida pela atenuante de o agente ser menor de 21 anos na data dos fatos); Cleiton Savicki de Lima: 17 anos e 4 meses de reclusão, em regime inicial fechado, e 1 ano de detenção, pela posse irregular de arma de fogo; Marquinhos Henrique Padilha: 15 anos de reclusão, em regime inicial fechado (a pena foi reduzida pela atenuante da confissão espontânea). 

Comentários:

Veja também